segunda-feira, 28 de maio de 2012

Saudade

Estava sentado em um canto ensolarado do pátio observando o movimento e as despedidas dramáticas que ali faziam, foi quando ao fundo vi um rosto conhecido a se aproximar, Anna estava com seu previsível vestido rosado, longo e florido, uma sandália marrom com laços coloridos, o cabelo, loiro, era trançado, pendendo sobre o ombro esquerdo, vinha abraçada com um caderno encapado com EVA lilás com babados cor de rosa feitos de crepom ao redor e no rosto tinha estampado um belo sorriso, mas parecia que por dentro não tinha a alegria estonteante e resplandecente que sua face esboçava; a garota parou a minha frente como uma estátua grega, forçou ainda mais o sorriso e continuou parada, sem nada dizer... Era engraçado, notar que a menina que sempre puxou assunto, hoje, esperava que eu me pronuncia-se
-Olá Anna...
-Oi... - Ela movia os lábios, mas nada além do "Oi" foi dito
-Está tudo bem? - Eu coloquei a mão sobre seu ombro
-Bem... - Ela sentou-se ao meu lado e como sempre, com sua sinceridade, prosseguiu - Não.. Você sabe, esse clima de despedida... Final de ano... Me deixa meio deprimida - Ela sorriu com os olhos molhados
-Entendo...
-Eu vou morrer de saudade... E você? - Me olhou sorridente, esperando a resposta já manjada
-Não... - Anna apenas mudou o semblante, parou de forjar o sorriso e franziu as sobrancelhas - Como eu posso sentir saudade de algo que logo voltará? Sinto saudade daquilo que se vai para não mais voltar...
-Não vai sentir nem um pouco de falta? - Os olhos de Anna começaram a encher de lágrimas
-Não sinto falta do sol, pois ele se vai, a lua vem e faz sua parte... Mas sei que logo, no dia seguinte, pela manhã ele surgirá outra vez...
-E se não surgir? - Ela inclinou a cabeça e não pode conter-se
-Mesmo assim não sentirei sua falta, pois sei que ele está aqui, e minha vida ainda irá girar eternamente ao seu redor...
-Assina meu caderno? - Ela secou o rosto e sorriu fugindo da pergunta "Por que você está chorando?", deu-me sua caneta e colocou o caderno no meu colo
-Assino aqui por cordialidade, mas por carinho assino seu coração, para que de mim sinta saudade...
-Isso é um adeus?
-Talvez um adeus - Eu a devolvi o caderno - Talvez um até breve... - Após isso ela beijou o rosto e da mesma forma que veio, foi embora; por dentro chorando, sorrindo por fora...  Depois lembro dela ter aberto o caderno enquanto andava e parou subitamente de andar ao ler minha mensagem, voltou-se para trás me procurando, mas eu já havia ido embora...

Ocorreu um erro neste gadget
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Powerade Coupons