sábado, 3 de julho de 2010

Capitulo ONZE- AMIGOS ou INIMIGOS? Eis a questão

Novo por aqui? leia o capitulo ZERO
Vamos juntar os fatos, primeiro: Cassino Erébo, segundo:uma moça que discordou de Lance, tem alguns filhos: Um que tem pena, um brigão , um que tem ódio das coisas e um esquecido...


Apresento-lhes a família de Murillo!

Cassino do vovô Erébo, com sua titia Eris e seus priminhos, Ponos a pena, Lete o esquecimento, Neikea o ódio e Hisminia as disputas...

Eu ainda estou bem confusa... Eles estão só me incentivando a sentir raiva... E eu já estava com muita raiva... Me imaginando cortando seus pulsos... Fazendo-o sofrer até a morte...

Mas por outro momento... Sentia que devia perdoa-lo..



“mas pelos amigos devem ser ajudados;”



-Aqui está a coca-cola senhorita...- O homem do bar interrompeu meu pensamento

Ele pôs a coca sobre o balcão, mas a segurou firmemente enquanto eu tentava puxá-la.

-Senhor... Eu...- O homem me encarou, eu pude ver seu olhar sombrio

-Garota... -ele disse- se ele é seu amigo acho que deve falar com ele... Você sabe que vai precisar dele para sua aventura, como ele vai precisar de você... Se não ambos vão morrer... E eu sei disso...

-Mas...- ele me interrompeu:

-Não, sem “MAS”... se você não fechar esse portão logo, e resgatar Murillo... Meu irmão vai acordar... Se ele acordar ele vai ficar irritado... E se ele ta irritado, eu também To e vou fazer questão de matar você e seu amiguinho... Então trata de levantar seu traseiro daí e ir fechar aquela porcaria de portal!

-Ei Tânatos...- disse uma outra mulher- não seja tão rude com ela...

A mulher era bela, de cabelos longos e louros... Como o de Eris, alta e de extrema ternura....

A mesma puxou de dentro de mim uma mulher que esperniava de insastifação...

-Lissa... Pare de enlouquecer nossos visitantes...- ela disse ao espírito que havia tirado de dentro de mim- Papai não gostaria de saber que você está fazendo isso em seu cassino...

-Lance só cometeu uma pequena falhá- uma garçonete disse- ele seguiu infelizmente os meus conselhos... E você está prestes a faze-lo também...

-Essa é minha irmã Atea, o erro... Aquela outra é Lissa, a loucura, esse é Tânatos, a morte e eu sou Filotes... A amizade, carinho e ternura.... Você deve ser Haley, certo?

-Sim...

-Criança, aprenda comigo... Por mais que aconteça erros, enganos, brigas, desentendimentos... Por mais que aconteça qualquer coisa... A amizade é sempre mais forte... Todos os dias nós brigamos, porém se formos realmente amigos logo estamos nos falando novamente... Você não acha?

Eu assenti

-Haley... Não perca tempo... Não deixe brigas bobas apagar o Foco que existe em você... Nem a amizade, nem o amor... Nem nada... você recebeu uma missão difícil... Quem melhor do que Lance e seus amigos para ajudá-La? Agora é a sua vez... Tente decidir... Em confiar em mim, ou em Eris...

-O.K- eu disse, me despedi e fui para fora do cassino pensar um pouco.... Lance estava vindo sorridente, eu não sabia se lhe dava um soco no estômago ou se apertava sua mão declarando paz... Mas antes de eu decidir qualquer coisa... Ele estendeu a mão

-O quarto livro... Aqui...

Eu não sabia o que dizer, nem o que fazer...

-se você não quiser me desculpar eu...

-Não Lance... Eu te desculpo sim... Sabe, não devemos brigar por coisas bobas, eu entendo como você se sente... E... vamos continuar a procurar o portal... O.K?

-Gente vamos parar de lenga lenga ai...- Shock disse dentro de um carro- encontramos uma pizzaria boa ali a frente...

Capitulo DOZE

Capitulo DEZ- Uma Coca no Cassino Érebo

Novo por aqui? Leia o Capitulo ZERO
Depois da aparição de Lindsay e Murillo nós nos apreçamos o Máximo possível para encontrar o portal, a não ser por alguém... E isso estava me irritando muito.


-Estamos sobrevoando Las Vegas- Brian disse

-Brian dessa ali, preciso pegar o quarto livro

-O.K.- nós começamos a perder altitude

-Haley! Pare de se importar com esses livros idiotas! Você só está nos atrasando!- eu infelizmente disse...

Haley se preparou para responder, mas ela não disse mais nada, ela estava quase chorando. Quando chegamos no chão Haley pegou suas coisas, e tirou seus livros da minha mochila.

-Pode ir embora Brian... Eu vou sozinha a partir daqui... Eu não quero atrapalhar ninguém- ela me deu um olhar acusador

-Espere- eu disse arrependido e fui atrás dela, mas ela não me dava ouvidos.

Eu falei para Brian e os outros irem tomar um café... Seria difícil e demorado conversar com Haley naquela situação... Sempre que eu tentava chegar perto ela apertava o passo, até que entrou num Cassino chamado Erébo, eu não estava muito afim de visitar um cassino com o nome do avô de Murillo, mas eu não poderia deixar Haley magoada... Eu nunca havia magoado ninguém, ela não seria a primeira.

-Ei... Haley não fique chateada... Eu não pensei no que disse... Eu...

-Vocês ainda me acham arrogante... Eu só, sou sozinha, meus pais vivem viajando, eu acabei sendo educada pelas coisas que via... Pelos humanos... Por gente como você! Que não pensa no que fala! só fala asneiras!

-Mas você já me deixou irritado diversas vezes! E eu deixei de falar com você? Não... Né? A santa Haley é sempre um doce... Um amor de pessoa!

-Cala a boca... Sai daqui Lance... Me deixa em paz!

Eu a segurei, mas ela se soltou, saiu de perto de mim se misturando nas pessoas que jogavam.

-Uma coca-cola por favor...- Haley se sentou no bar

-O.K.- o homem do bar disse- aquele é seu amigo?

Haley olhou para trás e viu eu a procurando.

-Não... Sim, acho que sim...

-Ele é um tolo- retrucou uma mulher sentada ao seu lado- deveria morrer

Ela tinha alguns filhos da idade de Haley que também argumentaram

-Eu tenho pena dele... Coitado só ficou irritado com você

-Você deve arrumar uma briga com ele- disse outra

-Tenha ódio eterno!

E a ultima esqueceu o que queria dizer...

Agora eu havia conseguido encontrá-la... Mas fiz uma decisão importante... Deixa-La pensar.

E assumir a narração também...



Eu não podia perdoa-lo mas... Era algo difícil de fazer... Eu tenho poucos amigos de verdade... Eu não posso perde-los tão facilmente... Em um momento estou irritada... Ele não poderia ter sido arrogante comigo... Mas agora acho que ele está certo... Ele sempre me perdoa quando sou rude com ele...

E ele não sabe como esses livros são importantes para mim... Não sabe...

E essas pessoas estão me convencendo...

É a primeira vez... Mas eu estou gostando de me imaginar matando Lance...

Capitulo ONZE

Ocorreu um erro neste gadget
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Powerade Coupons